Empreendedorismo

Não Consigo Encontrar Estágio Remunerado: E Agora?

Não Consigo Encontrar Estágio Remunerado

Não Consigo Encontrar Estágio Remunerado? E agora? | Por mais importante que seja, nem sempre universitários conseguem encontrar um estágio remunerado em sua área de estudos.

Além disso, algumas dessas áreas têm o hábito de oferecer oportunidades de estágio voluntário, muitas vezes cobrindo apenas algumas despesas básicas, como transporte e alimentação. Essa situação tem se agravado ainda mais devido à crise econômica. Como lidar então com isso? Confira mais detalhes em nosso site.

Dificuldades do mercado e a baixa oferta de estágio remunerado

Idealmente, você poderia conciliar seus estudos universitários com um estágio remunerado em sua área. No entanto, essa não é a realidade para muitos universitários. Seja pelos efeitos da crise econômica, ou pela falta de oferta de vagas em algumas áreas do mercado, muitas pessoas simplesmente não conseguem encontrar estágios para treinar suas habilidades e aplicar os conhecimentos que aprendem em sala de aula.

Não Consigo Encontrar Estágio Remunerado? E agora?

Com a recente recessão econômica, muitas áreas não apenas demitiram uma parcela de seus empregados, como também reduziram as vagas disponíveis para a contratação de estagiários. Além disso, há menor propensão das empresas a investir em profissionais no início de carreira agora, já que o futuro do mercado é incerto e há muitos custos envolvidos (treinamento, remuneração, auxílio-transporte e alimentação, seguro, entre outros).

Esses custos estão especialmente relacionados à Lei do estágio, que determinou uma série de obrigações a quem contrata estagiários, bem como limitações de horário e dias de prestação dos serviços.

A falta de experiência pode ser um fator decisivo. Saiba como superá-lo

Por mais dedicados e engajados que universitários em início de curso sejam, há sempre um fator que diminui suas chances de conseguir um estágio remunerado: a falta de experiência. Para superar esse problema, é possível tomar algumas medidas já no começo de seus estudos na universidade.

Estruture bem o seu currículo

É importante que você tenha um bom currículo, ainda que enxuto pela falta de experiência, listando qualidades pessoais e atividades que eventualmente você nem imaginaria incluir, como participação em grêmios estudantis, trabalhos voluntários e participação em empresas-júnior.

Saiba como distribuir o currículo

Você deve espalhar seu currículo em áreas de maior relevância para seus estudos acadêmicos, seja pessoalmente, seja pela internet (e-mail, ou abas “trabalhe aqui” nos sites institucionais). Essa escolha de empresas e organizações nos quais fazer estágio é fundamental, pois influi diretamente nas oportunidades futuras de sua carreira.

Nunca minta em uma entrevista de emprego

Na eventualidade de ser chamado para uma entrevista, não minta sobre sua falta de experiência. Ressalte, em contrapartida, seu entusiasmo e engajamento para aprender, suas características pessoais que podem ser úteis para a empresa, bem como outros interesses que você venha a ter em relação ao estágio.

Não se esqueça de realizar uma pesquisa sobre a instituição antes de qualquer contato (e-mail ou pessoalmente). Isso vai ajudar muito a demonstrar seu comprometimento com a vaga de estágio.

Carga Horária Alta na Universidade: Como Conciliar Tudo?

Paralelamente à diminuição da oferta de estágios remunerados no mercado, há também um outro desafio para o estudante universitário: a difícil tarefa de conciliar todas as atividades curriculares e o exercício de sua profissão.

Esse é um problema especialmente relevante para universitários no início do curso, quando a carga horária é bastante alta, nos mais variados horários possíveis. Torna-se difícil encaixar estágio, aulas, sessões de estudo e atividades extracurriculares em um mesmo dia.

Uma solução encontrada pela maioria dos estudantes é se dedicar em tempo integral para a universidade, principalmente nesses primeiros períodos do curso. Além disso, deixar o estágio para o final do curso pode significar maior carga de conhecimento para aplicar na prática do estágio.

Há também quem procure estágios mais flexíveis em termos de horário e dedicação semanal. Isso é muito comum em atividades oferecidas no âmbito da universidade, como iniciações científicas, estágios de pesquisa e outras formas de integração do aluno no ambiente acadêmico.

Coordenados por professores, esses estágios acadêmicos costumam ser mais flexíveis e com menor carga horária a cumprir. O lado negativo dessa estratégia é que muitos desses estágios não são remunerados, o que pode representar um problema para alunos que dependem de alguma renda extra para complementar suas finanças.

A necessidade de colocar seus conhecimentos em prática

Quem vive o ambiente universitário sabe que o estágio é uma ótima forma de colocar em prática os conhecimentos apreendidos em sala de aula. É imprescindível para o aluno ver as teorias, doutrinas e procedimentos serem aplicados no dia a dia do profissional.

Além de garantir uma perspectiva mais prática sobre a área escolhida, o estágio é uma oportunidade para que o aluno teste suas próprias preferências, habilidades e conhecimentos. Por essas e outras razões, participar de um programa de estágio é um passo fundamental na formação do aluno, independentemente da área de atuação.

No entanto, existem outras maneiras de colocar seus conhecimentos em prática. Nem sempre o estágio é a única oportunidade que um aluno tem para aprofundar seus estudos e verificar, no mercado de trabalho, o que acontece em sua profissão. Há quem busque emprego em áreas próximas à sua, como forma de aumentar as chances de contratação e ainda assim garantir uma renda no final do mês. Também pode ser a opção de alguns alunos se preparar para concursos públicos (que existem para profissionais das mais diversas áreas), aproveitando os estudos universitários para garantir sua aprovação.

Já pensou em ser redator freelancer?

Outra maneira de colocar em prática os conhecimentos aprendidos em sala de aula é por meio da profissão de redator freelancer. Empresas que trabalham no setor de marketing de conteúdo, como a Rock Content, oferecem oportunidades para estudantes e profissionais das mais diversas áreas.

O redator freelancer é responsável por desenvolver textos curtos e específicos sobre temas variados, em áreas previamente selecionadas. Esses textos vão alimentar blogs institucionais de empresas, portais, sites pessoais, bancos, etc.

Se você estuda em alguma na área da saúde, por exemplo, é possível encontrar tarefas sobre nutrição, bem-estar, saúde da família, entre outras. O mesmo vale para ouras áreas, como direito, economia, administração, moda, etc.

O redator tem total flexibilidade para escolher seus próprios horários de escrita de cada tarefa, bem como só precisa se comprometer com aquelas postagens que desejar escrever. Ou seja, uma ótima forma de conciliar estudos, conhecimentos específicos de sua área de estudo e atividade remunerada.

E você? Também não consegue encontrar um estágio remunerado? Aproveite essas informações para conferir outras postagens de nosso blog de empreendedorismo, como esta: aprenda como combater a preguiça mental com 7 dicas.